{lang: 'en-US'}

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Aumento de preço da coleção DC da Eaglemoss gera protestos e petição.





Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo. #apogeudoabismo.

A Eaglemoss já lançou coleções de miniaturas de personagens da Marvel. Há pouco tempo os fãs da DC foram surpreendidos com o lançamento de uma ótima coleção de graphic novels com alguns dos mais pertinentes arcos de histórias do universo do Batman, Superman e cia.
Mas alegria de pobre dura pouco...
Em uma jogada - que já acontece há muito tempo na Planeta de Agostini - visando o lucro puro, a Eaglemoss está aumentado gradativamente os preços de suas publicações. As alegações vão desde o aumento do dólar até o preço do frete, mas é fato que isso é extremamente desagradável e desrespeitoso ao colecionador.


A coleção tem muitos atrativos tais como papel de alta qualidade, impressão impecável, capa dura, extras e histórias clássicas e as mais recentes tramas que marcaram os heróis e vilões da editora DC. Entretanto, mesmo com tanto apuro, até erros de grafia foram encontrados na primeira edição Silêncio, segundo o site da própria coleção:

No volume 1 Silêncio – Parte 1, foram constatados os seguintes erros, já corrigidos nos PDFs:

Na página 8, no primeiro balão, saiu grafado portas, quando o correto é pontas.
Na página 51, no último quadrinho, na manchete do jornal, o nome Olsen saiu grafado errado.
Na página 84, no segundo quadrinho do meio, a palavra quarteirões saiu sem o I.
Na página 85, no último balão do quadrinho maior, o correto é Clark e não Clary.
Na página 121, o nome de Lucius Fox saiu errado, assim como a grafia da palavra frustração.

Na página 132, no primeiro balão, faltou um R na palavra ficar.

Os erros acima foram, como já citado, corrigidos em pdf, porém o correto seria a substituição do exemplar pela edição sem erros. A editora resolveu disponibilizar somente as páginas erradas para download, fato que me leva a questionar: vamos imprimi-las e colar no lugar das erradas? Isso é descaso com o consumidor brasileiro e uma notável falta de planejamento e revisão.
Mas isso não é o pior. Diferente da coleção da Marvel, lançada pela Salvat, a Eaglemoss alavancou os preços iniciais de 34,99 para 39,99 e, agora, sobem novamente para 44,99. Desculpas à parte, o que impressiona e incomoda é o repasse ao consumidor de problemas que poderiam ser previstos. Para se ter uma ideia, o preço final da coleção com 60 edições ficará em torno de 2500 reais, caso não haja mais aumentos. 
Eu e muitos outros colecionadores não aprovamos essa ingerência e, assim, assinamos uma petição que solicita a redução do preços das edições, além de pedir que novos erros de grafia sejam evitados. Quer ajudar? Assine a petição clicando aqui
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário