{lang: 'en-US'}

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

A morte chegou até Wolverine e Homem-Aranha: Percepções. Uma sombria graphic novel.






Por: Franz Lima


Ilustrada por ninguém menos que Todd McFarlane, criador do Spawn e também responsável pelo roteiro da trama, esta é indubitavelmente uma das mais sombrias histórias do Homem-Aranha. Quanto ao Wolverine, cujo passado, presente e futuro são, via de regra, sombrios e violentos, não posso dizer o mesmo. Mas até para o mutante mais idolatrado da Marvel há exceções. Percepções é uma destas tramas que trouxe à tona o melhor e o pior de Wolverine, isso sem levar em conta algumas facetas desconhecidas do Aranha.
A narrativa aborda um crime ocorrido em território canadense, mais precisamente na localidade chamada de Colúmbia Britânica. Outrora pacata e quase isenta de violência, a pequena localidade é atingida em cheio pela notícia de um garoto encontrado morto. Até aí, entretanto, nada de absurdo para uma cidade, porém o que destoou nesta história é o fato de que o corpo do garoto estava nos braços do Wendigo, uma mítica criatura que habita as florestas, que foi atropelado por uma jornalista de Nova Iorque. A combinação (acidente + jornalista + monstro + menino morto) só poderia resultar em uma coisa: caos.
Envolvidos pelos relatos da mulher e chocados por causa da morte do menino, os cidadãos resolvem iniciar uma busca pelo matador. Desta caçada, o que se vê é um massacre de animais inocentes e, para piorar, um novo corpo é encontrado. A sede de sangue do povo é aumentada conforme o tempo passa.
Todos querem justiça e, obviamente, o fim das mortes, mas o preço é alto.
Em meio a toda esta bagunça, Peter Parker (o espetacular Homem-Aranha), repórter do Clarim é enviado para cobrir a notícia. Entretanto, Peter mantem-se distante dos crimes, já que a aparição do Aranha em território canadense poderia ser associada à sua própria presença. 
Fechando o trio de super-criaturas, surge o Wolverine. Um dos mais violentos e perigosos mutantes do universo Marvel, ele não está no Canadá à toa. Sua aparição está ligada à caçada ao Wendigo e o rastro de corpos de animais resultante. Logan não aprecia um massacre estúpido. E ele também não gosta de covardia...

A caça e o caçador

Com estes três superseres reunidos em uma mesma localidade, os resultados seriam imprevisíveis. E são.
Todd criou uma trama onde as aparências enganam... e muito. É uma história de monstros, sem dúvida. Mas nossos conceitos de monstros serão revistos. Aparências serão confrontadas com atitudes. Intenções irão se digladiar com resultados. 
Certamente estamos diante de uma trama mórbida, onde algumas passagens lembram o seriado CSI, tal é o impacto visual e o conteúdo das cenas. Porém é válido dizer que nada é mostrado ou dito em vão. A narrativa serve para ilustrar o quanto somos influenciados pela mídia, o quanto nos deixamos levar pela "primeira impressão". De nossos julgamentos, vidas podem ser perdidas ou assassinos podem ser inocentados. 
A natureza animalesca de Logan e Wendigo são instintivas. A ferocidade humana é fruto, quase sempre, da maldade pura. Animais matam para sobreviver. Homens matam por prazer, ódio ou pela simples demonstração de poder. 
Em "Percepções" ficam lições importantes sobre julgamentos, preconceitos, violação à natureza, violência despropositada, mas, sobretudo, fica o alerta de que o pior de todos os monstros pode estar ao nosso lado, acobertado por uma aparência pacífica e por atos falsos.
Leiam esta imperdível aventura, pois eu tenho certeza que irão reler muitas e muitas vezes de novo. É uma trama inspiradora.

Publicada originalmente pela Editora Abril no ano de 1993 em duas edições. A Panini bem que poderia relançar em formato de luxo. Quem sabe?



Curta a fanpage do Apogeu:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário