{lang: 'en-US'}

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Livro busca intensificar as emoções sentidas pelo leitor, valendo-se de tecnologia.





Fonte: Época

A partir de um projeto chamado “Ficção Sensorial”, os pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos EUA, criaram um protótipo de livro que permite que o leitor sinta fisicamente sensações relacionadas às emoções dos personagens da história.
Funciona assim: o leitor veste uma espécie de colete que possui vários controles e começa a ler o livro. A capa deste possui uma série de mecanismos – em sua maioria, luzes – que são acionados de acordo com a página em questão. Desta forma, o colete e o livro trabalham em conjunto.

Mecanismos presos ao leitor
Toda vez que o leitor vira a página, o livro se programa para começar a transmitir as sensações daquela parte da história em particular. Por exemplo: se o protagonista está assustado, o colete faz uma leve pressão no leitor, de forma que ele sinta um ‘aperto no peito’. Ou, se o personagem estiver triste, as luzes do livro se ajustam para refletir tal emoção.
O livro escolhido para ser utilizado como o primeiro protótipo foi ‘The Girl Was Plugged In’, ficção científica da autora Alice Sheldon (sob o pseudônimo de James Tiptree Jr.), publicado pela primeira vez em 1973.

Franz diz: é um recurso que, futuramente, pode até ser válido. Todavia, não há ferramenta que supere a imaginação humana para gerar emoções, principalmente diante de um livro.
A verdade é que os bons livros despertam emoções variadas, provocam risos, entristecem, comovem, enfim, o leitor. O simples acréscimo de tecnologia para "incrementar" a parte sensorial e emotiva do leitor não irá modificar uma trama mal elaborada ou a narrativa enfadonha. 
Quando uma ótima história é contada em um livro, o leitor entra no universo criado pelo autor e, através disso, migra por situações e emoções que marcam para sempre.
Atualmente, eu não vejo - para mim - necessidade de uma ferramenta como essa para "melhorar" o resultado da leitura.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário