{lang: 'en-US'}

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

X-Men: Superdotados. Resenha da segunda edição da coleção Salvat/Panini




Por: Franz Lima.
O segundo volume da série encadernada de clássicos da Marvel traz uma marcante história da equipe mutante. Relembro que até os acontecimentos dessa graphic novel, os mutantes estavam divididos em dois grupos comandados por Wolverine e Emma Frost.
O ponto de partida é o retorno de Kitty Pride à mansão sede dos X-Men. Kitty irá compor o grupo docente responsável por doutrinar novos mutantes. 
Muito cedo já é possível perceber os confrontos entre a antiga Rainha Branca do Clube do Inferno e a Lince Negra. Esta é uma das passagens onde as duas se 'confrotam' já na apresentação de Kitty aos novos alunos da Escola:

Emma Frost: - Esta, crianças, é Kitty Pride, que aparentemente sente necessidade de fazer uma entrada triunfal.
Kitty Pride: - Desculpe. Estava ocupada me lembrando de vestir toda a roupa.
Emma Frost: - Estou imensuravelmente feliz que tenha vindo.

Mas o sarcasmo e a ironia não são as únicas ferramentas com as quais se valeram John Cassaday e Joss Whedon. A arte tem um traço mais realista e há passagens onde a narrativa se aproxima de nosso cotidiano, fatores que levam o leitor a simpatizar, interagir com os heróis. É pelo visual e o tema menos caricatos e muito mais 'realistas' que a história se destaca das demais.
Joss retorna a um tema polêmico no universo mutante: uma cura artificial para as mutações. Inicialmente o leitor poderá não entender a proposta de quem a criou, porém Cassaday e Whedon mostrarão mutações que necessitam de algo para minimizar ou extirpar os estragos... 
Outro ponto sutilmente abordado - e muito atual para nós, brasileiros - é a "cura" gay.
A ideia de uma suposta cura para os mutantes foi também utilizada em um dos filmes da trilogia dos X-Men. Entretanto, a dose de realismo está bem melhora nesta graphic novel, onde uma parcela do mal que uma mutação pode provocar é mostrada na figura de uma garotinha.
Enfim, resta citar o vilão. Ele ostenta um mistério sobre sua origem e quais os motivos que o levaram a atacar a equipe, fatos que não atrapalham o fluxo narrativo, porém o tornam um pouco vago como antagonista. Com o surgimento desse inimigo, duas surpresas irão intervir a favor dos X-Men.
Ponto positivo para o uso de flashbacks e as notas explicativas do editor brasileiro.
Sem mais a citar, volto a recomendar a aquisição desta coleção que é sucesso em vários países. Abraços a todos e uma ótima leitura...

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário