{lang: 'en-US'}

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Nightbreed - Raça das Trevas. Resenha do filme inspirado na obra de Clive Barker






Por: Franz Lima.
Este longa metragem tem várias curiosidades. Ele é baseado na obra literária de Clive Barker, escritor famoso pela série Hellraiser e por seus livros de horror. Nightbreed ou Raça da Noite é uma produção que aborda o universo de uma fictícia cidadela onde se escondem os monstros que a humanidade teme. Mas, com o desenrolar do filme, o que vemos é uma verdadeira crítica aos preconceitos enraizados na humanidade e também citações a algumas obras da cultura pop (Eram os Deuses Astronautas, para citar).
A trama relata o drama de Aaron Boone, um jovem que vive uma aparente vida normal ao lado de sua namorada, Lori. Tudo se altera quando Boone é acusado de ser um assassino serial. Acreditando ser realmente um monstro, ele parte para a cidadela chamada Midian, um recanto onde os verdadeiros monstros se refugiam. Lá, uma das criaturas da noite o ataca, cega pela fome de carne humana. Mesmo fugindo, Aaron não tem como escapar de seu maior e mais sorrateiro inimigo que, ao enganar a todos, desvia as atenções de seu próprio lado sombrio para Aaron cujo o trágico destino é selado em frente aos portões de Midian.
Apesar de ser um filme já relativamente antigo, Raça das Trevas (ou Raça da Noite) tem um conteúdo bem interessante e crítico, mesmo se tratando de uma produção basicamente de terror, gênero que cultuo, porém detentor de muitas obras de conteúdo duvidoso. Mas há muito por trás de Nightbreed: racismo, preconceito, perseguição, isolamento, assassinatos e, principalmente, um lembrete do quanto o ser humano pode ser cruel.
Midian não é apenas um refúgio. Lá, o que vemos é um povo isolado e feliz em seu ‘campo de concentração’. Eles vivem em paz, mesmo com tantas diferenças e mutações, pois não há o temor natural que temos diante do diferente. 

Li o livro e a minissérie em quadrinhos que inspiraram o longa-metragem. Há muito ainda a ser mostrado e, honestamente, gostaria muito de ver um remake desse longa, já que os efeitos especiais estão bastante defasados (há o uso de paisagens pintadas, stop-motion e maquiagem com qualidade aceitável, porém não convincente). A trama, a premissa do filme e das obras nas quais eles se embasa, são muito boas e mereceriam uma visão mais atual.
Alguns atores se destacam, como: Doug Bradley interpreta Lylesberg (também foi o Pinhead de Hellraiser), David Cronenberg (o mesmo diretor do cult ‘A Mosca’, Scanners e Crash) como o Dr. Philip K. Decker, Craig Shaffer é Boone e Catherine Chevalier interpreta a sensual e mortal Rachel. A trilha sonora é do vencedor do Oscar, Danny Elfman. 

Curiosidade: A graphic novel foi publicada no Brasil pela Editora Abril. Entretanto, a editora não foi fiel aos seus leitores e lançou apenas 10 das 25 edições da série original. Leia mais sobre isso em Nightbreed, a farsa editorial revelada

Recomendação: Leiam as obras de Clive Barker, em especial os seis livros da série 'Os livros de sangue'. Raça da Noite, o livro, é uma ótima história e está ainda disponível para venda. Bom divertimento a todos...

Dados Técnicos:
Ano de produção: 1990
Gênero: Terror
Diretor: Clive Barker
Roteiro: Clive Barker
Música: Danny Elfman
Baseado no livro 'Cabal', de Clive Barker. 


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário