{lang: 'en-US'}

domingo, 2 de junho de 2013

Lista de Compras: Os leões de Bagdá. Graphic novel equiparada a Watchmen.


























Fonte: Panini.

Franz says: uma obra elogiada ao extremo que merece estar na estante de qualquer admirador de quadrinhos e arte que se preze. A minha já está encomendada. 
O valor da obra não está apenas na arte e no roteiro primorosos, destacando-se também como uma fonte de pesquisa para que aprofundemos nosso conhecimento no fato histórico hoje chamado de Guerra do Iraque, um dos mais conturbados e vergonhosos atos de desrespeito ao poder da ONU.

O escritor Brian K. Vaughan, durante um painel de divulgação da graphic novel em uma convenção nos EUA, tentou definir OS LEÕES DE BAGDÁ em apenas uma única frase: “É a Guerra do Iraque sob o ponto de vista dos animais”. Os bichos falantes que protagonizam este especial, no entanto, servem somente para dar forma às muitas perguntas que o próprio Vaughan tinha sobre a ocupação norte-americana no Iraque. Tentando evitar respostas prontas que pudessem ser enfiadas goela abaixo do leitor, ele encontrou a narrativa ideal em 2003, ao ler a notícia a respeito de quatro leões que fugiram do zoológico de Bagdá após um dos primeiros bombardeios dos aviões ianques. Aqueles enormes felinos, perdidos e confusos, famintos mas finalmente livres, seriam seus protagonistas. 
OS LEÕES DE BAGDÁ é uma parábola, uma bela fábula na melhor tradição de Esopo – mas que, apesar do visual do jovem filhote Ali, não pode em nada ser confundida com O Rei Leão ou demais produções da Disney. Nesta obra, a inspiração mais clara do roteirista é mesmo o clássico A Revolução dos Bichos, de George Orwell. Quando um pássaro anuncia que o céu está caindo, Ali e seus companheiros Zill, Safa e Noor descobrem os caças F-18 singrando os céus da cidade. Os tratadores do zoológico parecem estar misteriosamente abandonando o local, e deixam na cova dos leões uma última e farta refeição. Logo depois, uma bomba explode violentamente, abrindo passagem para o mundo exterior.  
Para onde eles devem ir? Do que vão se alimentar a partir de agora? Que preço terão que pagar pela oportunidade de rugir livremente sem estar por trás das grades? Questionando a verdadeira natureza da liberdade, eles cruzam o caminho de diversos outros animais e trocam experiências sobre a guerra – como no caso de uma tartaruga que sobreviveu às primeiras batalhas no Golfo e que revela um estranho óleo vindo das profundezas da Terra, se espalhando pelo ar e pelo mar enquanto os humanos combatem entre si. Em breve, este bando de reis da selva descobrirá que a cidade deserta é, na verdade, uma realidade muito mais turbulenta e caótica do que as savanas das quais eles se recordam em seus gloriosos tempos de caçada. 
Em 2003, depois de um bombardeio norte-americano na cidade de Bagdá, no Iraque, quatro leões escapam do zoológico local – e, em meio à devastação causada pela guerra, descobrem que existe um alto preço a se pagar pela liberdade.

Inspirado em uma história real, com roteiro de Brian K.Vaughan (Y: O Último Homem, Ex-Machina)
e a deslumbrante arte de Niko Henrichon.

Vencedor do HARVEY AWARDS® 2007 como melhor graphic novel.

O que diz a imprensa sobre a obra:

"Uma história delicada e, ao mesmo tempo, incisiva, em que uma guerra sem sentido serve de cenário para uma fábula sobre a condição humana". - Universo HQ

"Ótima história, inteligente e com ilustrações fantásticas" - Omelete

"Uma das histórias mais carregadas de emoção da carreira de Vaughan, repleta de tramas de ficção científica, sobrenatural e de super-heróis" - The New York Times

"Watchmen. Maus. O Cavaleiro das Trevas. Estas são algumas das graphic novels mais reverenciadas do mundo dos quadrinhos modernos. Agora surge uma nova adição a esta honrosa lista: OS LEÕES DE BAGDÁ" - IGN

"OS LEÕES DE BAGDÁ retorna ao conceito original do selo Vertigo, que vem sendo plenamente abraçado recentemente: é uma história que faz você sentir vertigem (em inglês, vertigo)" - Newsarama

"Inteligente, provocativo e de mexer com o seu coração" - Pop Matters

"Facilmente, um dos melhores exemplares de literatura em quadrinhos que já li e também o melhor gibi que eu li, e provavelmente ainda vou ler, este ano. Talvez até mesmo nesta década" - Aint It Cool News

"Enquanto a história de Brian K.Vaughan é comovente e pungente, é a impressionante arte de Henrichon que leva a trama a um nível muito superior. (…) Se OS LEÕES DE BAGDÁ se tornar uma clássico da arte seqüencial, eu não ficaria surpreso" - Comic Readers

"Um conto tocante sobre como é viver em uma zona de guerra. (...) Com personagens irresistíveis e fáceis de acreditar, mostra que, sem determinação, não pode existir liberdade" - School Library Journal

"Impressionante e emocionante, OS LEÕES DE BAGDÁ permanece em você como um sonho duradouro. Deixe que eles cravem suas presas em você" - Brad Meltzer
←  Anterior Proxima  → Página inicial

Um comentário:

  1. "Watchmen. Maus. O Cavaleiro das Trevas. Estas são algumas das graphic novels mais reverenciadas do mundo dos quadrinhos modernos. Agora surge uma nova adição a esta honrosa lista: OS LEÕES DE BAGDÁ" - IGN

    Essa frase me convenceu completamente. Estou maluco para ler esta obra!!!

    ResponderExcluir