{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Resenha da HQ "A Morte do Homem-Aranha" - Ultimate Marvel.





O Universo Ultimate da Marvel tem muitos méritos. O principal deles é ter servido como principal base para o que vimos nos cinemas nos últimos anos. Não só por apresentar os personagens de forma mais “real”, mas também por abordar de forma diferente velhos conhecidos do grande público.
Ano passado saiu a noticia que pegou todos os fãs dos quadrinhos Ultimate de surpresa: 2011 seria o ano da morte do Homem-Aranha . Não é novidade para os que acompanham o “Ultiverso” eventos que diferem totalmente do universo regular da Marvel, mas foi impossível não ficar surpreso com a noticia da morte do amigo da vizinhança. Principalmente por que, como todos que acompanham os quadrinhos Ultimate sabem, quem morre continua morto.
Depois de mais ou menos um ano de espera chega ao território nacional, mais especificamente na Ultimate Marvel #25, a última história de Peter Parker como Homem-Aranha.
A primeira coisa que me chamou a atenção foi o tamanho da edição, com quase duas vezes mais paginas, consequentemente mais cara, que o normal. Nela temos a conclusão dos arcos Vingadores contra Novos Supremos (partes quatro a seis) e A Morte do Homem-Aranha (partes quatro e cinco). Além de mais paginas a edição vem com uma sobrecapa belíssima preta com o símbolo da aranha em vermelho, não só fazendo menção à morte em si, mas também fazendo referência às cores do uniforme do novo Homem-Aranha . Por dentro dessa sobrecapa temos um pôster, que une quatro capas da minissérie Ultimate Fallout, onde são contados os desdobramentos da morte do Aranha. Nada mais justo do que uma capa especial para um evento tão importante.
A Morte do Homem-Aranha não é um daqueles roteiros super geniais e revolucionários que costumamos esperar para um evento dessa magnitude, porém é uma historia muito bem estruturada e sem inconsistências, principalmente por que os acontecimentos deste arco tem relação com os acontecimentos de Vingadores contra Novos Supremos; a interação entre os dois arcos é muito bem feita e não gera confusão. Esta acaba sendo mais uma historia do Homem-Aranha sendo o Homem-Aranha, tendo que se virar para enfrentar um monte de inimigos poderosos que resolveram se juntar pra acabar com ele e arrumando problemas sérios por tentar ajudar todo mundo. No começo do arco cheguei a pensar que a galera que saiu da prisão, encabeçada por Norman Osborn, seria responsável pela morte de Peter Parker, o que me pareceu meio furado já que em boa parte das historias o Homem-Aranha enfrenta e vence ameaças tão grandes quanto esta. Mas é aí que entra a ligação com a luta entre os Vingadores e os Supremos. O Aranha acaba levando um tiro no lugar do Capitão América e fica gravemente ferido. Mesmo nesse estado, ele volta para enfrentar os vilões que estão tocando o terror no seu bairro. Nesse ponto a leitura se torna angustiante. É triste ver um herói ferido e esgotado morrendo aos poucos ao longo das lutas contra um bando de vilões que deseja ardentemente pendurar sua cabeça numa parede.
É no fim disso tudo que o Aranha morre. Confesso que terminei a leitura triste. Não que eu tenha um apego fora do comum pelo Peter Parker Ultimate. Mas é impossível não se sensibilizar com o desfecho dessa história. Não houve surpresa, nunca esconderam que no final o Aranha iria pra vala, mas do jeito que tudo foi conduzido acaba sendo um fato que você, como leitor, não aceita com facilidade.

Meu único consolo é o fato de que o Homem-Aranha não morreu em vão, e não falo de como ele salvou o dia e derrotou os bandidos, falo de mais um passo que o “Ultiverso” deu para longe do universo regular da Marvel. Essa historia é um divisor de águas. Em pouco tempo o publico brasileiro será apresentado a Miles Morales, também conhecido como o atual Homem-Aranha do “Ultiverso”, e pelo que eu escuto falar ele vem sendo muito bem aceito pelo público. Não só isso, da mesma forma que os eventos do Ultimatum afetaram vários personagens, a Morte do Homem-Aranha promete gerar uma série de mudanças. Que mudanças são essas só nos resta esperar pra ver.
O Homem-Aranha morreu, seu funeral será publicado na próxima edição da Ultimate Marvel. Ao contrario de tantos outros funerais de heróis que fomos acostumados a ler, esta será uma verdadeira despedida do Aranha Ultimate das páginas dos quadrinhos. Prestarei esta ultima homenagem ao amigo da vizinhança e já aguardo com ansiedade o novo Homem-Aranha.
R.I.P Peter Parker, seja bem vindo Miles Morales e parabéns Marvel.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

2 comentários: