{lang: 'en-US'}

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Resenha da HQ Mulher-Gato - versão encadernada da Panini




Por Franz Lima
Mais uma bela edição encadernada da Panini está disponível nas bancas. Desta vez, talvez buscando um pouco do histerismo que ronda o lançamento do novo filme do Batman, a HQ em questão é Mulher-Gato: cidade eterna. O título não é dos melhores, mas não compromete em nada a história em si. 
Produzida pelos mesmo autores de Batman - Vitória Sombria, Batman - Dia das Bruxas e Batman - O Longo Dia das Bruxas, Jeph Loeb e Tim Sale, esta HQ é um encadernado de luxo da minissérie lançada em  2005 na qual Selina Kyle, com a ajuda do Charada, busca as origens de sua família e as prováveis ligações com a família mafiosa Falcone. O local onde a história se desenrola é Roma - Itália.
Não vou entregar nada sobre a HQ, contudo devo salientar que é muito bem elaborada. Os desenhos estão ótimos (ainda que haja alguns erros) e o roteiro envolve mistério, traição, família, amor e ódio em doses bem distribuídas. Não posso deixar de esclarecer que, antes de mais nada, sou fã da dupla Loeb e Sale, principalmente por causa de suas obras anteriores. 
Está claro para mim que a HQ encadernada foi lançada em função da proximidade da estréia do novo filme do Cavaleiro das Trevas, onde a Mulher-Gato está presente, o que não diminui em nada os méritos da obra. 
Prepare-se para entender mais sobre a vilã mais sensual do universo do Batman, um pouco de sua origem e também uma trama onde nada é o o que parece ser.  Isso sem falar nos vilões envolvidos...
Com acabamento em capa dura, papel couchê, sketchs de algumas páginas e uma pequena biografia dos autores, além de uma apresentação, esta revista vale o investimento e um local em sua estante. 
Lembre-se: estando em Roma, aja como os romanos.

Mulher-Gato: Cidade Eterna.
Editora Panini
Ano de lançamento: 2012
Preço: R$ 23,90
Papel Couchê - Capa Dura

←  Anterior Proxima  → Página inicial

2 comentários:

  1. Ótima resenha Franz. Estou tentado a comprar esse encadernado. Conheço o trabalho dessa dupla a algum tempo (desde "As quatro estações", belíssima hq sobre a transição do Superman de Smallville para Metropolis) e acho que são dois dos mais talentosos artistas da atualidade. O Traço do Sale consegue captar com perfeição toda a aura artisticamente bem elaborada dos textos do Loeb.

    ResponderExcluir
  2. Ah, sem contar que a Panini pelo menos nisso tem acertado em cheio e tem lançado uns encadernados bem bacanas a precinhos bem acessíveis.

    ResponderExcluir