{lang: 'en-US'}

terça-feira, 3 de abril de 2012

Como escrever e desenhar quadrinhos




Não, não irei ensinar os segredos desta refinada arte. Na verdade, vou apenas indicar duas obras (uma futura) que ensinam como escrever e desenhar para quadrinhos. Ao contrário do que muitos imaginam, não há simplicidade na confecção de uma HQ. Storyboards, roteiro, adaptação, desenvolvimento da trama, revisão... são muitas as etapas até se conseguir algo decente. Cabe ressaltar que o público está ficando cada vez mais exigente e perspicaz, chegando bem próximo do apuro de um revisor ou, quem sabe, melhor que o próprio. 
Assim, poupando-lhes o tempo, vou apresentar uma matéria sobre Brian Michael Bendis e seus planos para publicar um livro com dicas de como escrever para os quadrinhos. Na sequência, vocês saberão um pouco mais sobre Will Eisner e sua obra Quadrinhos e Arte Sequencial. 
Respeitáveis leitores. Com vocês...


Brian Bendis lançará livro sobre como escrever quadrinhos - Fonte: Universo HQ

Brian Michael Bendis é um dos principais escritores da Marvel na última década. Conhecido por trabalhos como Powers, Ultimate Spider-Man, Vingadores, e Vingadores vs X-Men, agora ele está prestes a lançar o seu primeiro livro.
De acordo com o site The Hollywood Reporter, Bendis fechou um acordo com a editora Random House para publicar um livro sobre como escrever quadrinhos. O título provisório é Words for Pictures: The Art and Business of Graphic Novel, e a previsão de lançamento é em 2013. O objetivo será apresentar dicas, técnicas e teorias a escritores iniciantes que pretendem produzir histórias para a nona arte.
Além de escrever para quadrinhos e ser consultor criativo para as animações e filmes baseados nos personagens da "Casa das Ideias", Bendis também dá aulas em um curso na Portland State University sobre produção de graphic novels.
"É interessante reunir na forma de um livro informações e tudo o mais que tenho a dizer sobre como escrever roteiros para quadrinhos", ponderou Bendis, que lembrou não existir um formato correto de escrever histórias para o meio, ao contrário do que aconteceu para animações e filmes.
Ele também irá incorporar no livro exemplos de como um escritor pode se precaver para ter seus trabalhos e direitos assegurados quando cria novas histórias e personagens. "Toda semana vemos exemplos de alguém que fez algo errado, não assinou o que deveria ou não protegeu seus interesses. A cada minuto surgem mais e mais plataformas nas quais você pode fazer sucesso e ser roubado. É preciso de proteger", analisou.

     Quadrinhos e arte sequencial - Will Eisner. Fonte: Judão

Chega uma hora que o leitor de quadrinhos deixa de só ler uma ou outra história que ele curte e passa a querer conhecer mais coisas, se informar e ser apresentado aos grandes mestres… É tipo uma mutação (isso pareceu muito X-Men!?), quando o cara passa de um simples fã e passa a ser um amante de quadrinhos. Se você já entrou nessa fase ou pretende chegar nela, uma leitura obrigatória acaba de ganhar uma nova edição no Brasil. Desde esta semana, as livrarias e comic shops já estão vendendo Quadrinhos e Arte Sequencial – Princípios e Práticas do Lendário Cartunista, de Will Eisner.
Esta é a quarta edição do livro pela editora WMF Martins Fontes que, além de ser adequado à nova regra ortográfica (reparou que, no título, “sequencial” perdeu a trema!?), ganhou um novo subtítulo (antes era Compreensão e Prática) e foi atualizada de acordo com a edição estadunidense de 2008, incluindo aí uma parte falando das mídias digitais e um novo projeto gráfico, o que deixou a obra com mais páginas (eram 158 e agora são 192). Tudo isso teve um impacto no preço. A edição anterior foi lançada por R$ 61 (depois o valor caiu) e a nova chega por R$ 69 no preço sugerido.
Will Eisner foi um dos nomes mais importantes das histórias em quadrinhos. Ele foi o responsável por aprofundar os conceitos da narrativa e do desenho, criando o que ele mesmo chamou de graphic novel, ou, numa tradução livre, romance gráfico. Também foi Eisner o primeiro quadrinista que passou a tratar as HQs como arte, criando o termo “arte sequencial”. Não acho que seja necessário nem apresentar a obra do cara, mas, por via das dúvidas, só vou comentar que ele é o criador do Spirit e de obras-primas como Pequenos Milagres, No Coração da Tempestade, Avenida Dropsie, Nova York: A Grande Cidade e por aí vai…
Quadrinhos e Arte Sequencial foi o primeiro livro teórico de Eisner, no qual ele explica todos os princípios dos quadrinhos e da narrativa, sendo uma verdadeira bíblia para quem curte a arte sequencial ou mesmo o cinema. Depois, ele ainda publicou Graphic Storytelling and Visual Narrative, que saiu no Brasil como Narrativas Gráficas, da Devir; e Expressive Anatomy for Comics and Narrative, inédito no nosso País e que chegou a ser anunciado pela Devir com o título de Anatomia Expressiva, mas nunca foi lançado.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário