{lang: 'en-US'}

sábado, 21 de janeiro de 2012

Dicas: "Show, Don’t Tell" ou "Mostre, Não Diga".





Por Rainier G. C. Morilla. Via Roda de Escritores

Qualquer um que já tenha escrito um conto, livro ou feito um curso de escrita já escutou alguém falando sobre o famoso "Show, Don’t Tell" que é traduzido quer dizer "Mostre, Não Diga".

Eu sei que ouvir essas palavras são frustrantes. Provavelmente porque você não sabe o que estão querendo dizer por "Mostre, Não Diga". Ou você pode acreditar que você está mostrando quando você está realmente dizendo.

Posso te falar que "dizer" pode ser útil, ou mesmo necessário, entretanto a maioria das pessoas não percebem o quão vital é "mostar" uma história, ensaio, ou mesmo um post no blog é. Quando falo mostra eu digo sobre permitir ao leitor acompanhar o autor, para ver e sentir e experimentar o que o autor experimentou. Usando o equilíbrio adequado de mostrar e dizer vai fazer sua escrita mais interessante e eficaz.

"Ok, eu entendo", você está pensando. "Mas como eu faço isso? Como faço para trazer mais "mostrar" em minha escrita?"

Estou feliz que você perguntou. Aqui estão algumas dicas que irão ajudar a tornar a sua escrita mais vívida e ativa para o seu leitor.

1. Use o diálogo
O diálogo permite ao leitor experimentar uma cena como se estivessem lá, conversando junto aos personagens e criando uma certa intimidade. Em vez de dizer ao leitor "A mãe de Justin estava com raiva", eles podem ouvi-lo por si mesmos:

 - Justin Bieber - a mãe gritou - Venha aqui neste instante!

O diálogo pode dar a seu leitor uma grande dica sobre o caráter, a emoção e humor dos personagens.

Com certeza alguém já falou mal de uma garota, mas depois de meia hora do lado dessa notou que tudo que falaram sobre ela é mentira?

Já notou que as fala mansa, a melodia da voz, tudo compõe uma personalidade única muito mais poderosa do que uma simples frase sobre ela? Isso é exatamente o Show, Don't Tell. Faça o leitor conhecer o personagem, ambiente e história.

2. Use uma linguagem sensorial
Para que os leitores a total experiência que você está escrevendo, eles precisam ser capazes de ver, ouvir, saborear, cheirar e tocar o mundo à sua volta. Tente usar uma linguagem que incorpora vários sentidos, não apenas a visão.

3. Seja descritivo
Tenho certeza que todo mundo se lembra aprendendo a usar adjetivos e advérbios no ensino fundamental. Quando nos é dito para ser mais descritivo, é fácil voltar a essas coisas que nos foi ensinado. Mas ser descritiva é mais do que apenas a inserção de uma seqüência de palavras bastante descritivas. É cuidado ao escolher as palavras certas e usá-los com moderação para transmitir o seu significado.

Olha esse exemplo.
Dizendo: Ele senta no sofá segurando sua guitarra.
Não há nada de errado com essa frase. Ela dá ao leitor algumas informações básicas, mas não criar uma imagem. Compare a frase com este:

Mostrando: Seus olhos estão fechados, e ele está abraçando o violão nos braços, como um amante. É como se ele estivesse tentando se agarrar a algo que quer deixar ir.
O segundo exemplo que leva informações básicas e pinta um quadro com ele. Ele também usa linguagem figurativa, neste caso, o símile "abraçando o violão nos braços, como um amante" para ajudar a criar uma imagem.

Mas lembre-se: Ao usar a descrição, é importante não exagerar. Caso contrário, você pode acabar com o que eu chamo de descrição de ficha policial. Por exemplo: "Ele era alto, com cabelos castanhos e olhos azuis. Ele usava uma camisa vermelha e calça jeans e uma jaqueta de couro marrom."

4. Seja específico
Em vez de escrever: "Eu nunca tinha sentido nada parecido antes em toda minha vida", tome tempo para tentar descrever esse sentimento, e então decidir a melhor forma de transmitir esse sentimento para o leitor. Seus leitores vão agradecer por isso.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

5 comentários:

  1. Boas dicas...com certeza isso é bom para ficar atento às diversas áreas de um texto.

    ResponderExcluir
  2. Ed, meu amigo, este é um cara de muito bom senso e excelente escritor, além de conhecer muito sobre essas dicas. Eu, ele e mais uns amigos estamos na coletânea Cassandras, a ser lançada em breve.

    ResponderExcluir
  3. Quando essa coletânea for lançada dá um toque Franz para que possamos adquirir um exemplar.

    ResponderExcluir
  4. Ótimas dicas! Mostrar ao leitor é mais difícil do que dizer, mas deixa o texto bem melhor.

    ResponderExcluir
  5. Caso seja possível, sigam este grande brother - Rainier - que sempre tem algo a acrescentar a nós, leitores e escritores - além de ser um amigo do mais alto nível.

    ResponderExcluir