{lang: 'en-US'}

domingo, 18 de setembro de 2011

Sombras - Um dos meus primeiros poemas




Parte minha que surge com o sol
Acompanhando meus passos lentos
Por que permaneces intacta, como em formol,
E eu decaio com o passar dos ventos?
Tu que crescestes junto a mim
Vendo meus acertos e erros
Sem se importar com o fim
Em que a lógica cederá ao desespero
Quando sumires com o fim do dia,
O que serei, sem meu único amigo
Que me acompanha sem rebeldia?
Sei que não se vais para me impor castigo,
Mas apenas como imposição do destino
Que tira o medo do homem, que pensa ser menino
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário