{lang: 'en-US'}

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Ilana Casoy e os Serial Killers - Comentários sobre o livro e entrevista.




“ O homem é o único ser capaz de fazer mal a seu semelhante pelo simples prazer de fazê-lo.”
                                                                                                                       (Arthur Schopenhauer)

Ilana Casoy é pesquisadora e escritora na área de violência e criminalidade. Formada em Administração pela FGV e Especialista em Criminologia pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM) também é membro do Núcleo de Antropologia do Direito da USP – NADIR.  Solicitada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público de São Paulo e de outros estados para ajudar na elaboração da análise criminal de casos em andamento. Em suas palestras, trata de assuntos relacionados à criminalidade e violência, com recurso de documentários de suas entrevistas com os assassinos. É autora de quatro livros publicados, sendo o último "A Prova é a Testemunha" – publicado pela Larousse, relato inédito do júri e que mostra como a perícia técnica científica conseguiu provar a participação do casal Anna Carolina Trotta Jatobá e Alexandre Alves Nardoni no assassinato da menina Isabella.
Sua primeira obra, “Serial killer – Louco ou Cruel?”, Ediouro – 9ª Edição – (Edição revista e ampliada/2008), inclui aspectos gerais e psicológicos dos mais famosos serial killers internacionais, passando pelo perfil criminal, investigação e abordando ainda dezesseis casos reais, dentre os mais notórios: Ed Gein, Andrei Chikatilo, Ted Bundy, Albert Fish, Aileen Wuornos (representada no cinema com maestria por Charlize Theron, no filme "Monster: desejo assassino") e o Zodíaco.

fonte: Ilana Casoy
Li o livro "Serial Killer: louco ou cruel" e tive uma grata surpresa. O assunto é interessante, principalmente nos dias atuais em que somos atingidos quase que ciclicamente por notícias de tragédias motivadas por assassinos em série ou assassinos de massa. A autora aborda com propriedade as ações de alguns dos mais famosos assassinos da história recente, sem apelar para o lado sentimental das vidas dos mesmos, como já fizeram alguns autores. Também não há o uso de imagens chocantes das vítimas, o que denota respeito pelas mesmas.
A autora é uma das referências no país quando o assunto são os assassinos em série. Tal posição não foi adquirida por favoritismo e, no livro, isso fica evidente. Os casos são mostrados com grande embasamento em pesquisas e fontes de confiança, além de apresentarem um linguajar acessível a todos.
As histórias descritas, todas veridicas, são chocantes e perturbadoras, mas são fundamentais para que o leitor possa entender um pouco mais desta intrincada e controversa  criatura: o ser humano.
Até que ponto pode ir uma pessoa? Quais os limites? Quais as motivações capazes de transformar um homem comum em um matador da própria espécie? As respostas a todas essas perguntas você irá encontrar nos casos relatados no livro, sem julgamentos.
Outro ponto importante abordado na obra é a averiguação de que, em alguns casos, o autor do crime o praticou com extrema cautela, frieza e lógica, mostrando maldade ao invés de insanidade. O livro foi prefaciado por Percival de Souza e dedicado às vítimas conhecidas e desconhecidas de assassinos loucos e cruéis.

Leia e descubra os motivos que transformaram Ilana em referência na área de pesquisa sobre as mentes e métodos destes assassinos.

Abaixo você pode assistir uma entrevista da autora cedida à Veja:


Quem é o serial killer brasileiro (1/3) por Veja


Como nasce um serial killer (2/3) por Veja


Não tenho medo de entrevistar serial killers (3/3) por Veja

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário